Traições de ouvido

Durante esta semana, aqui no blogue da Letrário, foram recordados os significados de “soalheiro” e de “solarengo”. É frequente a confusão entre as duas palavras: tanto se parecem que se ouve por aí dizer, por exemplo, de um escritório que é muito solarengo, querendo dizer-se que lhe bate o sol com abundância. Mas “solarengo” vem de “solar” (casa apalaçada), não vem de sol. E este é o grande segredo: o único antídoto para as traições de ouvido é atentar na origem das palavras. Querem ver outros casos de traições frequentes?

Em “Repetir à sociedade” a palavra vencida pela traição é“saciedade”, que significa o estado de satisfação de quem está saciado. “Repetir à saciedade” é, portanto, uma expressão que significa repetir até deixar de ser necessário fazê-lo por estarem os objetivos cumpridos.

Em “grande capacidade de imobilização” a traição consiste na inversão do sentido. Imobilizar significa parar; mobilizar significa, pelo contrário, levar alguém à ação. Uma pessoa ou organização com grande capacidade de mobilização é uma pessoa ou organização capaz de levar os outros a agir em determinado sentido. Uma grande capacidade de imobilização têm os homens-estátuas.

No caso de “Renegar para segundo plano”, a traição atinge o verbo. A expressão constrói-se com o verbo “relegar”, cujo sentido é bastante próximo do de “renegar”, é certo. Mas enquanto “relegar” tem no coração o sentido de (nova) “ligação” ; “renegar”, tem a ideia de negação (dizer não); a primeira é de natureza mais racional (afastar), a segunda é de natureza mais emocional (recusar). “Relegar para segundo plano” significa afastar da prioridade; designa um ato de organização. “Renegar alguém” significa desconsiderar ao ponto de negar qualquer laço.

“Enveredar esforços” atraiçoa o verbo “envidar”, que, tendo na origem o sentido de “convidar”, estendeu-se nesta expressão para o sentido relacionado de “convocar”, “reunir”. Só mesmo o ouvido encontra afinidades entre este verbo e o verbo “enveredar”, que tem no coração a ideia de “caminho”, “vereda”, e significa “tomar certo caminho”.

Aqui na Letrário fazemos coleção de traições de ouvido, para melhor ajudarmos a preveni-las. Se encontrarem alguma, partilhem connosco, que logo juntaremos à nossa caderneta.

Ângela Santos