O que significa o Brexit para a Língua Inglesa?

De modo a sair da UE, o Reino Unido teve de invocar o artigo 50.º do Tratado de Lisboa, que concede, a ambas as partes, dois anos para acordarem os termos da saída. Theresa May iniciou o processo a 29 de março de 2017, o que significa que o Brexit está mesmo à porta.

Mas o que significa o Brexit para a língua inglesa? 

É muito provável que o inglês continue a ser a língua dominante na União Europeia, uma vez que muitos esforços foram desenvolvidos para que houvesse uma comunicação relativamente fluida entre todos os países. Mas certamente existirão consequências do Brexit para a língua inglesa.

Na verdade, a Comissão Europeia admitiu que o afastamento do Reino Unido resultará numa reorientação limitada de algumas funções dentro da administração, mas que o âmbito das atividades não mudará, acrescentando que os serviços de tradução e interpretação em língua inglesa também não serão afetados.

Num ensaio intitulado English in a post‐Brexit European Union (2017), o linguista sueco Marko Modiano afirma que a neutralidade do inglês fará que este continue a ser uma língua dominante na Europa, mas que o chamado «inglês europeu» se tornará ainda mais livre e mutável. 

O linguista coloca as seguintes questões, bastante polémicas: presumindo que quase todos os funcionários britânicos que trabalham nos serviços de interpretação e tradução perderão o emprego  – segundo Modiano, esta a única conclusão racional que se pode tirar –

  • como será o inglês conceitualizado pelos funcionários que os substituirão?
  • E como se desenvolverá o inglês na Europa continental, sem a influência de um estado-membro com 60 milhões de nativos?
  • Depois do Brexit, os nativos do inglês representarão apenas 1 % da população da UE.
  • Cinco milhões, da Irlanda e de Malta.
  • Mas, na verdade, estes dois países nem sequer têm o inglês como língua oficial europeia, têm sim o chamado gaélico, e o maltês, respetivamente.

O Inglês Europeu e a Língua Inglesa

Enquanto língua franca, o inglês europeu é bastante inteligível e útil, ainda que com marcas bastante definidas. Além do teor político e muitas vezes verborreico que exige um elevado tratamento terminológico, o inglês europeu também é marcado por vários decalques de expressões estrangeiras, introduzidas por quem o escreve, o que origina erros semânticos graves. 

Tomemos o exemplo do advérbio «eventualmente», que tem, em português, um valor de possibilidade, além do de ocasionalidade. Em inglês, tem um valor factual, significando apenas que algo aconteceu depois de algum tempo, isto é «acabou por acontecer». Contudo, em textos europeus ingleses é muitas vezes usado com o valor de possibilidade. De acordo com Modiano, este desvio mostra sinais de ser aceite e pode, num futuro próximo, ser considerado uma característica do Eurospeak; estima-se que este fenómeno de mutação linguística continue.  

O Nosso Compromisso

O mesmo não acontece na Letrário, especializada em inúmeras variantes da língua inglesa. Caso precise de uma tradução ou revisão de um texto para uma variante específica do inglês, como a britânica ou a norte-americana, a nossa equipa técnica de tradutores e linguistas habilitados garantirá o tratamento adequado do texto para a língua de chegada. Tudo para que não tenha de se deparar com termos inconsistentes, expressões idiomáticas mal interpretadas ou com estruturas frásicas pouco naturais. Não hesite em pedir um orçamento!