Mourinho, Jesus e Talisca à volta da gramática

Durante a semana passada, assistimos encantados à discussão entre Mourinho e Jorge Jesus sobre gramática. Embora admirando a atitude pacificadora de Jorge Jesus, ficámos com uma certa pena por não se terem verificado desenvolvimentos que mantivessem por mais tempo a gramática portuguesa nas capas dos jornais desportivos e de todos os outros. Ainda tivemos esperança, mas parece que o debate arrefeceu…

Resta-nos olhar para o ”pomo da discórdia”, a acendalha da discussão sobre gramática, que animou o mundo desportivo e abriu noticiários: Talisca, de seu nome. Ao ouvirmos e lermos as notícias, a palavra soou-nos familiar, não como nome próprio de jogador mas como nome comum. Descobrimos que o significado da palavra “talisca” é incrivelmente adequada ao que aconteceu entre os dois famosos treinadores. Ora vejam:

“1. qualquer rachadura estreita em uma superfície dura; fenda, greta, frincha. 2. pequena lasca ou pedaço.”*

É isto uma talisca. Há depois várias derivações por extensão do sentido, quase todas do Brasil, quase todas envolvendo madeira e carpintaria.

No Alentejo, no entanto, a palavra tem um significado diferente:

“Tipo de solo que se fende com facilidade.”

Ora aqui está como a sabedoria alentejana nos ajuda a iluminar a conversa entre Mourinho e Jesus.

 

 *Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa.