Foi o senhor que pediu um proto-LEC?

Então, tenho de começar por lhe explicar que um proto-LEC é um conceito criado pela Letrário* e corresponde a um documento, de uso restrito à equipa da Letrário e ao cliente a que diz respeito. Contém todas as informações de interesse linguístico e prático sobre uma organização nossa cliente: desde o óbvio glossário de termos técnicos, em uma ou várias línguas, às decisões sobre termos a escrever com inicial maiúscula, passando por muitas outras informações mais ou menos confidenciais.

Um proto-LEC contém, portanto, o perfil linguístico de cada um dos clientes da Letrário e permite-nos adaptar todos os nossos serviços linguísticos (traduções, revisões, redações) ao exato perfil de cada cliente. Como uma luva de pele fina, macia e flexível.

O antepositivo “proto-“, oriundo do grego, significa “o primeiro, o que vai à frente”; e o acrónimo LEC é a redução de “livro de estilo corporativo”. Chamámos-lhe assim porque o proto-LEC contém, sempre em atualização, o material que nos permitiria ou permitirá, caso o cliente venha a desejá-lo, elaborar um livro de estilo corporativo adaptado e exclusivo. Referimo-nos a um instrumento que permite às organizações uma maior consistência e correção na comunicação de marca e que, naturalmente, reflete as diferenças que as distinguem. A Letrário criou já alguns destes, mais simples ou mais complexos (os que incluem cartas-tipo, por exemplo) para alguns dos nossos clientes, como a Informa D&B, a Sanest (Grupo Águas de Portugal), o Instituto de Seguros de Portugal etc.

Quando ler a notícia de que a equipa da Letrário está ocupada a construir ou a atualizar um ou vários proto-LEC, já saberá do que se trata.