Loading

É complicado…

Creio ser tempo de declarar oficialmente que o adjetivo “complicado” é a palavra eleita pelos falantes portugueses para referir, em geral… todas as dificuldades. Há emoções complicadas e factos complicados; há pessoas complicadas e imprevistos complicados; decisões complicadas, dias complicados… “Difícil” é palavra démodée, considerada insuficiente, incapaz de transmitir as complexidades do que é penoso. […]

ler mais

Cliente-mistério

Nunca entenderei a razão de terem chamado cliente-mistério a um falso cliente que entra num estabelecimento para avaliar o funcionamento da organização, sem que esta saiba que aquele cliente não está a agir por interesse próprio. Quando estes profissionais estão em atividade, ou seja, quando estão a desempenhar o papel de clientes, eles devem ser […]

ler mais

Atenção à “antimatéria” da linguagem

À medida que o fim do resgate pela troika se aproxima, à medida que vão sendo noticiados sinais de retoma económica, adensa-se a dúvida sobre se o governo optará por um programa cautelar subsequente ao resgate ou se preferirá uma “saída à irlandesa”. Talvez possamos contar com uma certa caraterística da linguagem para nos ajudar […]

ler mais

O português sob pressão

  Muitas vezes, quando estamos a conversar, enganamo-nos a escolher as palavras. Especialmente se falamos para uma audiência alargada, é natural que aconteça. Quando escrevemos, porém, temos a oportunidade de rever e eliminar todas as escolhas erradas. Quem disse esta frase, se a tivesse escrito, teria certamente corrigido para “Estou de bem com a minha […]

ler mais

“Ponte pedociclável”?

Ouvem-se na rádio, quase todos os dias, as advertências para os condicionalismos de trânsito que a construção de uma ponte “pedociclável” impõe a Lisboa. Deduzo que com esta designação se pretenda significar que a ponte poderá ser usada por peões e ciclistas. Mas, na verdade… o antepositivo ped(o)- significa “criança” e por isso dizemos “pedopsiquiatra”, […]

ler mais

Saída à irlandesa

Não sei se já repararam, mas a expressão “saída à irlandesa” começa a cristalizar-se na linguagem comum. Caso se prolongue a discussão sobre se Portugal deve ou não deve optar por um programa cautelar após o fim do resgate da Troika, talvez se comece a ouvir a mesma expressão em situações paralelas. A expressão “saída […]

ler mais

Metáforas – Correio eletrónico

Usamos muitas vezes metáforas na linguagem corrente, embora nem sempre nos demos conta. Um caso compreensível é o caso do correio eletrónico, que desde cedo nos habituámos a referir como antes referíamos o correio postal. Usamos o verbo “enviar” tanto num caso como no outro. Designamos por “morada” ou “endereço” o que usamos para que […]

ler mais

Distrações

Às vezes, andamos às compras distraidamente e saltam das prateleiras traduções que nos desafiam o sentido crítico.   Sabemos como é difícil a tradução de termos técnicos; neste caso, da área dos materiais de pintura. Mas “goma arábiga” não é “borracha arábiga”. É simplesmente “goma arábica”. Esta foi uma grande distração. Porque “hiel” não é […]

ler mais