Loading

Do “infinitivo só”

Caro Alberto Gonçalves, sociólogo e colunista da revista Sábado Não senhor, não está sozinho* a importar-se com esta moda do “Dizer que” para início de conversas, especialmente as de circunstância: discursos, debates etc. Por exemplo, assim: “Dizer que é muito importante continuarmos a bater-nos pela correção da língua portuguesa.” Mas não são só os jornalistas, sabe? Há […]

ler mais

Operação Nomeação

Sempre que vejo anunciada uma operação policial – operação Monte Branco, Furacão, Apito Dourado, Face Oculta… – imagino um punhado de senhores agentes à paisana em volta de uma mesa mal iluminada a alinhar argumentação e contra-argumentação para chamar a uma operação isto ou aquilo. Vejo-os também a gargalhar profusamente no meio deste esforço de nomeação. […]

ler mais

Traições de ouvido

Durante esta semana, aqui no blogue da Letrário, foram recordados os significados de “soalheiro” e de “solarengo”. É frequente a confusão entre as duas palavras: tanto se parecem que se ouve por aí dizer, por exemplo, de um escritório que é muito solarengo, querendo dizer-se que lhe bate o sol com abundância. Mas “solarengo” vem de “solar” […]

ler mais

Jogo de palavras

Uma das coisas boas de vivermos rodeados de dicionários e outras listas de palavras é podermos dedicar-nos neles àquilo a que os brasileiros chamam, por derivação de sentido, “garimpagem”. E que sentido desviado é este? Cito o dicionário Houaiss para melhor esclarecer: “pesquisa minuciosa de palavras, expressões, textos etc.” Pois é isto precisamente o que se […]

ler mais

Relatórios e contas

Ontem foi entregue ao cliente mais um relatório e contas traduzido. Desta vez, foram 51 000 palavras para francês, em apenas três semanas. O prazo curto, para documento tão técnico e extenso, deixou a equipa com borboletas na barriga, pela responsabilidade e pelo desafio. A Marta atirou-se ao planeamento e à seleção dos tradutores. A […]

ler mais

Hop-on hop-off

Ainda remexendo nas minhas notas londrinas, pareceu-me valer a pena contar que fiz uma daquelas viagens em autocarro com primeiro andar sem capota, vulgarmente chamadas hop-on hop-off.Sentei-me no primeiro andar, que o sol enganava e os vidros são, apesar de tudo, um entrave a ver bem. E, claro, coloquei os auriculares nos ouvidos para ouvir a tradução […]

ler mais

Histórias londrinas com palavras

Tenho estado ausente deste espaço devido a uma viagem a Londres, que se revelou, no entanto, muito pródiga em histórias sobre palavras e, portanto, manteve sempre presente o blogue da Letrário*. A primeira surgiu materializada num dos pesadelos dos tradutores para português: numa estação de metro avisavam as pessoas de que estavam a ser filmadas por […]

ler mais

É complicado…

Creio ser tempo de declarar oficialmente que o adjetivo “complicado” é a palavra eleita pelos falantes portugueses para referir, em geral… todas as dificuldades. Há emoções complicadas e factos complicados; há pessoas complicadas e imprevistos complicados; decisões complicadas, dias complicados… “Difícil” é palavra démodée, considerada insuficiente, incapaz de transmitir as complexidades do que é penoso. […]

ler mais

Cliente-mistério

Nunca entenderei a razão de terem chamado cliente-mistério a um falso cliente que entra num estabelecimento para avaliar o funcionamento da organização, sem que esta saiba que aquele cliente não está a agir por interesse próprio. Quando estes profissionais estão em atividade, ou seja, quando estão a desempenhar o papel de clientes, eles devem ser […]

ler mais