17 Estrangeirismos Inventados para Incorporar no Vocabulário

Por vezes, há sentimentos ou situações que simplesmente não conseguimos descrever. Por isso, como somos especialistas em línguas e é através das línguas que nos expressamos e comunicamos, decidimos partilhar consigo 17 estrangeirismos inventados, que poderá incorporar no seu vocabulário. 

Para que nunca lhe faltem as palavras.

 

1. Spaghettata (italiano) s .f.

De repente, tem a família toda lá em casa e não sabe o que fazer para o jantar. Que tal uma spaghettata?

Esta palavra italiana simplesmente descreve um espontâneo e desenrascado prato de esparguete, servido com todos à mesa.

 

2. Torschlusspanik (alemão) s. f.

Garantidamente, todos já o experimentámos. Ou porque todos os nossos amigos já foram a Paris, têm a carreira perfeita, encontraram o par ideal ou porque parecem já ter alcançado todos os seus objetivos. Se sente que uma «porta se está a fechar», tem Torschlusspanik. Mas não se preocupe – todos têm.

 

3. Frankenfood (inglês) s.

Quando comemos uma maçã estranhamente «encerada» ou um morango sem sabor, enorme e aguado, podemos estar a ingerir alimentos geneticamente modificados, a chamada frankenfood.

 

4. Hangry (inglês) adj.

Por mais hangry que estejamos – irritados por causa da fome – há que evitar esses alimentos!

5. Treppenwitz (alemão) s. m. / L’esprit d’escalier (francês) s. m. 

Existente em alemão («piada de escada») e em francês («espírito / inteligência de escada»), esta expressão indica o momento em que pensamos numa boa resposta, piada ou observação… quando já é tarde de mais. O melhor é mesmo subir a escada e esquecer, porque a oportunidade já passou.

6. Weltschmerz s. m. e Lebensmüde adj. (alemão) 

Quando sentimos fadiga ou desânimo por causa do estado do mundo, isso é Weltschmerz («dor do mundo»), o que nos deixa extremamente lebensmüde («cansados da vida»).

7. Tutear (espanhol) v.

Este verbo é apenas uma forma mais simples de dizer a expressão «tratar por tu».

 

8. Apericena (italiano) s. f. 

Esta expressão, nascida nos anos 90, combina as palavras aperitivo e cena («jantar»), designando um convívio noturno no qual se pode comer pequenos pratos na companhia de amigos. 

 

9. Dépaysement (francês) s. m. / Fernweh (alemão) s. n. 

Dépaysement («despaisamento») e Fernweh («saudade da distância») designam o mesmo sentimento: o desejo de quebrar a rotina, mudar de ares e viajar pelo mundo – expressões semelhantes a Wanderlust.

 

10. Gaslighting (inglês) s. 

Adotado desde 1960 na área da psicologia para designar um tipo de manipulação, o termo tem origem na peça Gas Light (1932) de Patrick Hamilton e nas subsequentes adaptações cinematográficas. Na peça, há um marido que tenta convencer a esposa e outras pessoas de que ela é louca, manipulando pequenos elementos do ambiente, insistindo que ela está errada quando aponta as mudanças. O título deriva da redução das luzes a gás, levada a cabo pelo marido.

 

11. L’appel du vide (francês) s. m. 

Literalmente, o «chamamento do vazio». Esta expressão descreve o impulso de, por exemplo, querer saltar de um sítio muito alto, como um precipício, ou de querer atravessar uma rua com muito trânsito. Apesar de parecer estranho, uma certa dose destes pensamentos é completamente normal e algo que todos têm. No contexto do TOC (transtorno obsessivo-compulsivo), no entanto, é algo sério.

 

12. Pantofolaio (italiano) s. m. 

Quando só queremos ficar em casa, a relaxar, com pantufas (pantofole) nos pés, somos pantofolai.

13. Verschlimmbessern (alemão) v.

Este verbo é perfeito para quando queremos dizer que piorámos (verschlimmern) alguma coisa ao tentar melhorá-la (verbessern).

14. Concuñado (espanhol) s. m. 

Substantivo que designa o irmão do cunhado.

15. Abbiocco (italiano) s. m.

Esta expressão italiana indica a sonolência que se apodera de nós depois do almoço ou jantar e à qual simplesmente nos rendemos.

 

16. Mansplaining (inglês) v. / Herrklären (alemão) v.

Uma amálgama que, nas duas línguas, combina as palavras «homem» e «explicar», designando o ato, por parte de um homem, de explicar algo a uma mulher de forma condescendente e muitas vezes imprecisa ou simplificada, especialmente no que toca a assuntos nos quais a mulher é especializada.

O termo inglês teve origem no livro Men Explain Things to Me (2014) de Rebecca Solnit. Apesar de nunca ter sido mencionado no livro, o termo popularizou-se pela Internet a partir do mesmo.

 

17. Nostalgie de la boue (francês) s. f. 

Esta expressão cunhada pelo poeta Émilie Augier em 1855 significa «saudade da lama», ou seja, querer uma vida mais simples do que a que temos. Um exemplo clássico: o historiador romano Tácito escreveu sobre o gosto que o imperador Nero tinha por vaguear pelas ruas da capital disfarçado de escravo, roubando e atacando as pessoas com os seus amigos.

Assim concluímos a nossa lista. Qual destas expressões vai adotar? Partilhe com a Letrário!

Se precisar de um especialista em línguas, fale connosco, teremos todo o prazer em ajudá-lo.